Stalker 1x08 – Skin






 
Não preciso dizer que se você ainda não assistiu, pode contar spoiler, o risco é seu :D

 
Engraçado assistir a Stalker e The Big Bang Theory e os dois mencionarem no Nazismo. O que isso tem de relevante? Nada. Apenas achei legal. Vamos lá... 




Será que uma pessoa não tem o direito de recomeçar?
Até quando temos o direito de interferir na vida de alguém?
A famosa “segunda chance” é válido para todos?


Achei legal esse episódio por tocar em um tema interessante, aquelas pessoas que mudam de vida e deixam um passado um tanto quanto sombrio para trás. Mark é um pai de familia, morador no subúrbio que vê sua vida e de sua família sendo ameaçada quanto alguns skinheads resolvem mexer em um passado que ele resolveu esquecer. Mark já foi um, e hoje é casado com uma mestiça, e isso não agrada muito aos viúvos de Hitler. Chad foi um dos iniciados por Mark, e leva tudo muito a sério. E começa uma perseguição para que Mark volte a sua antiga vida, uma vida que ele quer esquecer. 


Mas não é só isso, quando esses fatos começam a vir à tona, toda vizinhança, antes solidária e atenciosa, começa a se virar e temer Mark, como se ele ainda fosse aquele cara que propagava o Nazismo.  


O tema é muito interessante. Vai desde a mudança de vida, passando pela escolha pessoa de ideologias e políticas. Cada um pode sim escolher o que quiser, mas tem que ter em mente que nem sempre é o correto. E quem existem sim pessoas diferentes, com pensamentos diferentes, e que precisam ser respeitadas. 


Jack e Amanda parece que estão começando a se entender, e o pequeno Ethan acaba ouvindo uma conversa que ele não deveria.  A Ten. Beth Davis continua aquela pessoa fechada e focada, sem deixar transparecer muito de seus sentimentos. E nas suas correspondências algo volta a mexer com seu passado de vítima de perseguição. 

É isso ae... 

Comentários