Supergirl - Episódio piloto

Se você não estava em coma ou em alguma caverna por ai nos últimos meses sabe que muito foi se falado sobre a série da Supergirl. 

Vivemos um boom de séries e filmes de heróis. E para fãs como eu não é tão ruim assim. Mas começo a pensar onde vamos parar com tudo isso. Pode ser que as pessoas se desinteressem pelos quadrinhos em si e esperem somente os filmes? São possibilidades. Eu acho. 

Outra coisa que tem me incomodado um pouco é a quantidade de "vazamentos" que está ocorrendo na internet. Ou passou da hora de chamar os irmãos Mário e Luigi para dar um jeito, ou é hora do pessoal pensar melhor no conceito de promoção dos filmes e séries. Ou será que você acha que 100% dos vazamentos foram realmente "vazados"?? Heim?

São tantas fotos e vídeos que estão sendo produzidos que acaba deixando de lado um pouco daquela curiosidade, daquela ansiedade de ir ao cinema e ver um filme. Outro problema são os trailers. Como no caso de Os Vingadores - A Era Ultron, isso ficou claro. Os trailers lançados deixaram os fãs com mais vontade de ir ao cinema, mas no cinema não houve muitas novidades, visto que quase tudo já havia sido apresentado nos trailers. 

O mesmo ocorreu com Supergirl. Muitos vazamentos e um trailer de 6 minutos - sim, quase o episódio todo - acabou deixando um pouco de lado toda aquela curiosidade sobre a série. Uma das primeiras imagens foi do seu uniforme. Até poderia ter sido mostrado, mas apenas detalhes, deixa a surpresa para o final. Ou não. 


[A partir desse ponto pode..pode não... terá alguns spoilers... se você ainda não assistiu ou tem mimimi com spoilers... não leia! Fui claro??? Ok?? Então já deu tempo de você fechar a página né??? Beleza??? Tchau!]

O ar sombrio só ficou nas fotos.


Bom, vamos ao episódio piloto que vazou em alta definição completo, seis meses antes do lançamento oficial. Quando o trailer saiu ficou claro o caminho que a série tomará, até mesmo rolou um ar de série teen, sério. Mas o pior foi o fato de Kara trabalhar em um jornal (ou é revista, não lembro ao certo) e ser assistente da editora, fazendo com que as pessoas comparassem com o filme O Diabo Veste Prada. Chegaram a falar que seria Supergirl Veste Prada, e coisas assim. Mas no episódio deu para ver que Cat Grant, a chefe dela, não chega aos pés de Miranda Priestly, a fodástica editora da Runway Magazine. E ela me irritou um pouco, achei muito sem graça e caricata ao extremo. Poderia ser mais durona e temida e menos caricata, isso me incomodou um pouco. 

Cat Grant, a editora mala.


O episódio piloto nos apresenta tudo. Tudo mesmo. Está tudo lá mastigadinho para nós. Ao contrário da série Demolidor, da Netflix, que o personagem foi sendo construído até culminar na aparição do seu uniforme clássico, Supergirl já mostra desde sua origem, como ela chegou à Terra, o que ela fez nesse tempo, onde esteve, e logo de cara ela já tem um uniforme. Só não mostrou como ela lidou com isso na infância - como no filme do seu primo. Eu também não gostei disso. Eu sei que sou chato. Mas todo esse cliché do Superman me incomoda um pouco. Esse negócio de disfarçar usando um par de óculos? Tá na cara quem é ele. E a Kara vai pro mesmo caminho: jornal, óculos, pessoa legal, segredo, cabelo preso, vamos ter que aguentar.... 

Kara e o estereótipo de boa moça atrapalhada e um tanto quanto ingênua.


A parte legal foi mostrar os pais adotivos dela, os Denvers. Que nada mais são Dean Cain (o Superman de As Aventuras de Louis e Clark) e Helen Slater (a Supergirl da série dos anos 80). Achei bacana essa homenagem. No mais a série é aquela coisa bem parecida com todas que temos por ai. E ainda nesse episódio já sabemos quem é o cara que vai ficar na friendzone, o "pa-pow" (se você está lendo até aqui sabe o que eu estou dizendo) que ela sentiu pelo Jimmy, ops... James Olsen, sim aquele mesmo. Mas eu sempre achei que ele era ruivo, mas tudo bem. James se transfere de Metrópolis para National City para ficar "de olho" em Kara, a pedido do seu grande amigo, e por coincidência primo dela. Não é legal? Então ele já lança umas dicas que sabe do segredo dela, até que ele revela. Assim como revela para seu friendzone. Kara tem uma irmã (filha dos Denvers) que acaba indo trabalhar no DOA, que é uma agência do governo para conter os alienígenas. Claro que ela sabe que sua irmã tem poderes, mas nunca contou para ela que trabalha no DOA. 

Helem Slater e Dean Cain. Achei legal a homenagem.

Kara vive normal, até normal demais, até que um acidente com o avião que a irmã dela está faz com que ela revele seus poderes para o mundo, e agora ela se torna o assunto do momento. E acaba entrando no dilema de continuar ou não. Contrariando Alex, sua irmã, ela decide continuar e ser uma heroína como seu primo famoso. Ele é citado apenas como primo famoso, amigo (no caso de James Olsen), mas nada direto. Ele aparece um pouco quando Kara chega ao planeta, há uma grande diferença de anos e isso (claro) é explicado no episódio. Mas ele não aparece diretamente, há rumores que ele possa aparecer, não sei. 

Superfreira


É mostrado que junto com a queda dela uma prisão também caiu na Terra, e essa agência fica de olho na atividade desses alienígenas. À princípio a agência que prender Kara, mas acaba deixando ela trabalhar. Então deu para perceber que cada semana teremos um vilão para ela correr atrás, isso tudo com aquela galera de Krypton (da família dela) também atrás dela. Olha que coisa inédita. 

Poderiam usar o uniforme da Liga da Justiça


No mais, achei Melissa Benoist bem firme no papel de Supergirl. Além de ser muito bonita, mas aquele uniforme tem muita roupa, sério... 

Eu gostaria de ver uma série bem foda, aquelas que você espera ansiosamente pelo próximo episódio. Mas não acho que seja o caso de Supergirl. É mais a oportunide do boom do que outra coisa. A DC pode não manjar muito de filmes, mas está fazendo sua parte nas séries. The Flash é o que tem de melhor agora, Arrow deu uma derrapada na última temporada, e Gotham ficou boa nos últimos episódios. 

Ou darem uma inovada no uniforme.


Vamos ver qual será a vida útil de Supergirl. 

Comentários