Batman vs Superman: A Origem da Justiça

Esse post conterá spoilers então, leia por sua conta e risco, beleza?




O marketing está dando resultado, as pessoas estão interessadas,e para quem acha que a categoria filmes de "heróis de quadrinhos" não vai durar muito, eu acredito que estão errados. Sala de cinema quase lotada em uma segunda às 14h30, eu gosto de ir ao cinema nesse horário justamente por estar mais vazio e menos bagunçado, mas esse caso foi uma exceção à regra. E como em toda e qualquer sessão sempre aparecem meia dúzias de Josés Graça querendo chamar a atenção mais que o filme na telona. Parece que isso nunca muda. 


Zack Syder fez O Homem de Aço em 2003, eu demorei para assistir e não gostei muito. Achei muito parado, um Superman sério demais, com problemas demais. Há outros filmes dele que eu gosto, como Watchman - O Filme, de 2009 e Sucker Punch - Mundo Surreal de 2011. A expectativa era muito alta para Batman vs Superman, já que poderíamos ter nesse momento o início da Liga da Justiça, uma vez que a Mulher Maravilha faria uma participação. 

Logo de início temos novamente a cena dos pais de Bruce Wayne no beco. Um pouco diferente das outras versões, mas temos. Aquele momento que o menino Bruce se vê sozinho e desesperado. Mesmo sendo muito conhecido, esse passado é mostrado de forma curta. Após isso, temos um Batman bem mais velho, depois de vinte anos de combate ao crime em Gotham. É apresentado um Alfred diferente. Não é aquele mordomo cheio de modos, falas calmas e bem colocadas, confesso que demorei uns segundos para saber quem era aquela pessoa, até passou pela minha mente ser o Fox, fiquei na dúvida pois o fox é um homem negro, e não acho que fossem mudar isso. Esse Alfred além do chá, ele arruma o Batmóvel, e ainda dá pitacos na vida amorosa do "patrão Bruce".

Ouvi muito sobre esse ser "o melhor Batman de todos os tempos", confesso que estou tentando entender o motivo dessas afirmações. Apesar de Ben Affleck ser um bom ator e ter feito bons filmes, ele como Batman/Bruce estava sempre com a cara fechada, sério. Raros momentos ele muda o semblante ou solta um frase com tom menos obscuro. O Batman é um cara obscuro, ele tem que ser, ele é um ser da noite e tem que passar medo aos seus inimigos. Já Bruce Wayne não, ele o milionário fanfarrão e mulherengo, sempre alegre e distribuindo alegria, e não foi isso que vi. Clark Kent é a mesma coisa, parece que está sempre sério, assim como o Superman. Eles não são assim, definitivamente não.

Um Lex Luthor completamente estranho é apresentado. À primeira vista parece que ele inalou o gás do riso do Coringa. É um Lex Luthor que faz piadas todas, se mexe de um jeito tosco, parece que está com algum problema. Não consegue fazer um discurso inteiro sem se perder ou mudar o assunto no meio, deixando a platéia sem entender nada. Parece mais um paciente que fugiu de algum centro psicológico, em nada lembra algum Lex Luthor que eu já tenha visto. O Lex de Smalville era muito melhor que esse, e olha que eu nem acompanhei a série.



Superman está sendo condenado por diversas mortes em decorrência de seus atos. Mesmo não havendo uma investigação, a população fica dividida se ele é bom ou não. Alguns não o querem mais lá, outros o tratam como um verdadeiro Deus. Uma comissão é formada para decidir o que será feito dele. E o estranho é que ele não tenta se defender. Há um cérebro por trás de tudo, mas quando descobrem e tarde demais. 

Algumas motivações são fracas e não são bem explicadas. Apenas "não gostar" não é motivo, achar que o outro não faz um bom trabalho enquanto sua casa pega fogo é um tanto estranho. Diana, a Mulher Maravilha é apresentada de forma superficial. Não sabemos o que ela quer ou o motivo de estar atrás do Bruce ou até mesmo como ela sabe o que ele iria fazer. Muito estranho. Ela não se envolve diretamente. Apenas quer "algo" que está em poder do Luthor, ela some e Bruce acaba descobrindo seu passado. É mostrado,então, que existem outros "meta-humanos", ou seja, seres poderosos soltos por ai. Bruce é atormentado por sonhos. E o pior: sonho dentro do sonho, mais clichê impossível. Achei alguns meio sem sentido, se não os tivesse, não mudaria nada. A segunda parte acaba se tornando algo cansativo e massante. 



É chegado o momento mais aguardado onde os dois ícones vão se enfrentar. Superman tem certa vantagem, mas Batman usa mais a tática do que a força e consegue sobrepujar o Homem de Aço que se vê em desvantagem. Lois Lane consegue chegar no local a tempo e já está no meio da briga tentando ajudar o Superman. Batman cego de raiva, está quase pondo um fim no Homem de Aço, e tudo termina da forma mais idiota possível. E a partir desse momento eles são melhores amigos. Enquanto isso, Lex tinha deixado um presente para o Superman, um ser extremamente poderoso, criado em poucos minutos. Um ser capaz de destruir um planeta e até mesmo Superman aparece, tudo plano de Lex, claro. 

Agora já temos a Santíssima Trindade formada. Todos contra o Apocalipse, e as explosões e destruição aumentam de forma vertiginosa. Enquanto isso Lois está presa enquanto tentava reaver uma arma do Batman que poderia destruir o Apocalipse. Claro que o Superman vai arrumar um tempo no meio da batalha para ajudar sua amada. E no meio daquela tensão, daquelas explosões e destruição, tudo para para o amor dos dois, e uma bela declaração. Clark volta para resolver a batalha e resolve. Mas não do jeito que ele imaginava. Tudo que aparece ali são retalhos de histórias importantes da cronologia do Superman, o final para mim foi algo que eu não esperava. Mas não dá para afirmar que seja realmente um final (uma vez que já temos o cronograma dos outros filmes). 



Não basta apenas colocar Batman, Superman e Mulher Maravilha em um filme e achar só isso vai sustenta-lo. Precisa do "algo a mais", precisa daquele roteiro bom, que você se empolgue, que você se ajeite na cadeira, que solte uns palavrões, que fique realmente tenso. Eu não senti nada disso. Do jeito que entrei na sala eu sai. Eu não me decepcionei, uma vez que não fui com expectativas. O trailer de Capitão América: Guerra Civil arrancou mais gritos e comentários do que o filme. Ao descer eu olhava para algumas pessoas e não via aquele entusiasmo que vi em outros filmes. É claro que ele está quebrando os recordes de bilheteria: as pessoas querem ver os dois juntos, é lógico. Mas eu só gostaria que fosse algo melhor. Vamos torcer para que Mulher Maravilha e Liga da Justiça consigam apagar a imagem que Batman vs Superman deixou. 

Batman vs Superman: A Origem da Justiça, nota 3.5.

É isso ae.

Comentários

  1. Coisas que não curti, Lex com seus trejeitos forçado de mais, não precisava disso tudo... E outra coisa, pelo visto o Lex é foda, pois já fez todos os logotipos dos meta-humanos...Que pró-ativo não?

    ResponderExcluir

Postar um comentário