O Bom Gigante Amigo [Com Spoilers]



Por aqui as férias ainda não terminaram, e hoje (à pedidos da pequena Padawan) fomos ver O Bom Gigante Amigo, que estreou em 28 de Julho de 2016 nos cinemas. 

O filme narra o encontro da pequena orfã Sophie com um Gigante, que apesar de sua aparência não muito boa, tem um coração bondoso. Ele resolve mostrar os encantos da Terra dos Gigantes para a pequena Sophie

O filme tem direção de Steven Spielberg e roteiro é de Melissa Mathison adaptado do livro de mesmo nome de Roald Dahl. Se quiser saber a minha opinião sobre o filme, continue a ter o texto. Mas haverá SPOILERS, se não gosta, aproveite e leia outros posts do blog. 


Sophie vive em um orfanato na Inglaterra, não tem o costume de dormir cedo e tem medo que bruxas apareçam. Em uma dessas noites ela ouve bêbados fazendo arruaça do lado de fora e vai reclamar com eles, após ela vai deitar-se, mas, mesmo com medo, resolve olhar o motivo que fez seu gato ficar parado na varanda. Ela acaba vendo um enorme gigante pelas ruas. 

Quando ele percebe que está sendo observado vai até a menina e a retira do orfanato levando-a para a Terra dos Gigantes. Lá ela fica sabendo mais sobre quem é aquele ser, o que ele faz e os motivos de tê-la levado para lá. Ela descobre que eles não estão sós naquela terra, e há outros gigantes (bem maiores que o BGA - Bom Gigante Amigo) e por serem maiores que o BGA acabam por mal tratá-lo. E a pequena Sofia resolve ajudar seu amigo a sair dessa situação. 

A ambientação é muito bonita. As locações são lindas. A maior parte do CGI é ótimo, os personagens parecem reais - chegou a dar medo na minha pequena - mas é só. O filme não traz nada de novo, e o roteiro me pareceu muito simples, além de um pouco confuso. e não me empolgou em nada, pelo contrário, em alguns momentos ficou massante. Algumas partes da interação entre a Sofia e o BGA ficaram estranhas ao ponto de percebemos as diferenças. Há filmes que sabemos do que se trata, mas mesmo assim parece real. Eu gostei da atuação da Sophie (Ruby Barnhill), achei-a bem carismática, para mim a melhor coisa do filme. Deve ser muito complicado contracenar com fundos verdes, ou pessoas que não são os atores reais, e ela pareceu fazer tudo com desenvoltura. 


Eu não consegui definir bem qual a época se passa a história. Por vezes parecia ser século XIV, por outras, dias atuais. Não entendi, ou pelo menos não vi alguma explicação pelo fato da "gangue" dos gigantes serem parecidos com os bêbados que a Sofhie viu durante a madrugada. Por conta disso eu montei minha teoria, que no final ela foi completamente jogada por terra. O BGA "trabalha" com sonhos, ele captura sonhos e leva para as crianças que estão dormindo. Ele guarda vários potes com sonhos de várias pessoas. 

O filme fica nisso por um bom tempo, até que a "gangue" dos gigantes descobre que há alguém lá que seria um ótimo petisco. E começam a procurá-la. Depois que BGA tem sua casa praticamente destruída pela "gangue", ela quer bolar um plano para detê-los. E esse plano não poderia ter sido mais, estranho. Aí que a coisa complica. Ela tem a brilhante ideia de pedir ajuda à Rainha da Inglaterra por meio de um pesadelo confeccionado pelo BGA. Eles criam um sonho com gigantes comedores de crianças, a Sophie na janela, BGA sendo apresentado e até mesmo o exército. E não é que funciona? Pode ser que no livro tenha mais detalhes ou o plano é contado de outra maneira que pareça com mais sentido.


BGA é apresentado à Rainha, e é convidado a adentrar o castelo e até mesmo almoçar com eles. Ela convoca o exército e vão em busca da "gangue". Realmente não entendo o motivo de terem colocado a Rainha no meio da conversa. Poderiam ter feito várias coisas para acabar com a "gangue" ou fazer com que eles parassem de atormentar o pobre BGA. Tudo que o filme demorou nas duas primeiras partes, acaba correndo na parte final com uma solução fantástica. 

Mesmo sendo um filme para crianças, no meio dele minha pequena queria ir embora. Depois ela acabou se interessando mais e foi até o final. Há momentos bonitos, momentos engraçados (alguns momentos arrancaram altas gargalhadas de parte do público), mas não empolga. Por ser um filme da Disney e ter o nome do Spielberg eu esperava bem mais. Acredito ser dispensável se tiver opções melhores no cinema. Dá para esperar sair em DVD ou estar disponível para locação em algum serviço on demand. As crianças podem gostar e viajar na história. Já os adultos podem gostar se não levarem tudo muito à serio. 


O Bom Gigante Amigo
Avaliação: ***

Comentários