Santa Clarita Diet - Série Netflix


Entrou na Netflix, dia 03 de Fevereiro, a série Santa Clarita Diet que tem no elenco Drew Barrymore e Timothy Olyphant. Série que mostra a vida de um casal classe média normal, mas tem sua vida virada ao avesso depois de um mal estar súbito de Sheila (Drew Barrymore). Toda rotina e tranquilidade do casal acaba de uma hora para outra.

O texto abaixo pode (e provavelmente terá) ter spoilers.


Quando vi os trailers de Santa Clarita Diet fiquei empolgado ao ver Drew Barrymore em uma série, ainda mais de uma maneira tão diferente. Assisti aos dois primeiros episódios de comentei no Instagram do Foi Pra Estante . Nesses dois episódios somos apresentados aos personagens principais e aos coadjuvantes. Sheila Hammond (Drew Barrymore) e Joel Hammond (Timothy Olyphant) são corretores na Imobiliária Coby e possuem uma vida rotineira normal com sua filha Abby Hammond (Liv Hewson).


Em uma de suas visitas para a venda de uma casa, Sheila passa mal e vomita na frente dos clientes. Mas vomita muito, sério. Pra deixar a garota do Exorcista com inveja. Daí ela vai ao banheiro e Joel termina de mostrar a casa aos clientes como o som de Sheila no banheiro. No fim da visita, Joel vai ao banheiro e encontra Sheila no chão coberta de vômito, assim como todo o banheiro. Sério, não acreditou né? Mas é muito mesmo. Só que ela está morta, e ao lado dela uma bolinha vermelha parecida com uma almôndega. Alguns minutos passam e Sheila "acorda". Eles vão ao médico, mas parece que eles não tem plano de saúde e foram para o SUS e ficaram lá por horas até desistirem e seguirem para casa. Sheila parece estar bem, normal. Mas ela começou a desenvolver um gosto estranho por carne vermelha, comendo carne crua mesmo. Até então tudo parece normal até ela perceber que o coração não está batendo. Abby chama o vizinho nerd antissocial Eric (Skyler Grisondo) para tentar descobrir o que está acontecendo e o diagnóstico dele é que ela se tornou uma Zumbi.


Sheila, então, começa a desenvolver uma auto-confiança que não tinha antes, uma vontade de fazer tudo que não fazia antes, e querer mudar sua vida, e a libido também aumenta (muito). Isso deixa Joel um pouco preocupado. Ela realiza até mesmo a vontade de comprar um carro novo, contrariando o todo certinho do Joel. E essa auto-confiança começa a ser notada pelas vizinhas, que a via antes como uma workaholic que não se misturava muito. Gary, um novo corretor começa a trabalhar na Imobiliária Coby e logo de cara começa suas investidas contra Sheila, que tenta de todas a maneiras desviar delas. Até que um dia Gary vai até a casa de Sheila e começa a assedia-la. Ela entra no jogo dele, e se empolga com a situação até que morde e come os dedos de Gary, e ali mesmo, no quintal termina por devorá-lo. No momento que Joel chega ela já está quase no final de seu banquete. A partir desse momento ela não quer mais mais carne industrializada, apenas carne humana fresca. Nesse momento que começam os problemas.




A primeira metade da série é bem legal. Gosto das atuações, Drew e Timothy convencem como casal, os diálogos são bons, com pitadas de ironia e sarcasmo que tem em todo relacionamento chegando a ser engraçado em vários momentos, como algumas em algumas situações. Claro que há momentos surreais, e devemos conceder a famosa "licença poética", já que não é uma série a ser levada a sério (desculpem o trocadilho). Abby (Liv Hewson) e Eric (Skyler Grisondo) estão legais também, fazem meio o "Eduardo e Mônica" da música da Legião. Os vizinhos, por ironia do destino ambos policiais, são um pouco forçados em alguns momentos, mas acabam fazendo parte em momentos importantes.

Na metade da série ela perde um pouco o ritmo, toda a empolgação dos primeiros episódios começa a acabar. Não que fique ruim, alguns diálogos e situações ainda são bons. Mas não vemos mais tanto sangue ou membros decepados e eles começam a tentar resolver os problemas e se enrolam cada vez mais. O foco acaba saindo um pouco de Sheila e em vários momentos Joel e Abby são os destaques com boas aparições de Eric, que estão procurando uma possível cura para ela. E o final não deixa um gancho espetacular, ou um possível plot muito bom. Acaba terminando meio que do nada e você fica com cara de caneca. Mas ainda assim vale a pena assistir para dar umas risadas e desligar um pouco o cérebro de coisas mais sérias. A Netflix apresenta a série em dez episódios de cerca de 30 minutos nessa temporada, mas eu vi no aplicativo TV Showtime que tem treze episódios, então, não sei se vão soltar mais alguns ou vai ficar tudo para a segunda temporada mesmo.


Comentários