11 de janeiro de 2019

A Livraria [Filme Netflix]



Florence Green (Emily Mortimer) retorna à sua antiga casa, após ficar viúva, e com sua paixão por livros ela resolve montar uma livraria no local, e retomar sua vida. Mas, a casa tem um certo valor histórico, então, a poderosa e temida Violet Gamart (Patricia Clarkson) quer impedir o sonho de Florence para transformar sua casa em um Centro de Artes.


Esse filme mostra, a mesquinhez das pessoas. Como algumas delas são baixas, falsas e usam de subterfúgios absurdos para conseguirem o que desejam, sem se importar com a vida da pessoa que é o alvo. Por mais que a pessoa seja boa, não importa. E muitas pessoas, por inveja, falta de coragem ou algo que não sei explicar, preferem o lado "mais fácil", ou seja, o lado mal. Não sei se espera algo em troca, mas a maioria quer isso, ajuda o poderoso para poder receber uma recompensa. O interesse pessoal vem sempre primeiro. Fofocas, mentiras, invenções, tudo feito para prejudicar. Parece, para algumas pessoas, ser impossível que outras sejam felizes, e ter a consciência que as coisas não são todas dos jeito que elas querem. Ah, como odeio essas coisas.




Mas, Florence procura deixar tudo isso de lado, seguir sua vida e não aceitar essas imposições, e isso chama a atenção de de  Edmund Brundish (Bill Nighy). Um senhor solitário que preferiu a reclusão do seu lar e a companhia dos livros. Ele recebe livros de Florence, que faz a fez de uma curadora, enviando títulos para que ele conheça ou alguns que ele solicita, e isso aproxima as duas pessoas.  Temos, também,  coisas boas como o valor da amizade da pequena Christine (Honor Kneafsey) que vai trabalhar na livraria para ajudar Florence. Uma menina muito esperta e inteligente, que tem em Florence alguém que fará parte da sua vida. Existe o nascimento do amor, vindo do respeito mútuo e admiração. E o sentimento de missão cumprida. 



A Livraria é um filme para ver sem pressa, para ser admirado, assim como os livros.  Apesar de um pouco triste (essa interpretação pode variar de pessoa para pessoa), o filme é bonito, tem uma grande mensagem. A fotografia do filme é bela, a locação é linda, várias paisagens e lugares que dá vontade de conhecer. Bom, pelo menos pra mim, que gosto de lugares assim. E a The Old House Bookshop é linda, um desejo que eu sei ser muito difícil de realizar, ainda mais nos dias de hoje.  Mesmo que a crítica não tenha gostado, eu achei um belo filme, e espero que você aprecie o filme o como eu apreciei. 






Trailer





A Livraria (The Bookshop)
2017
Drama - 1h55m
Direção: Isabel Coixet
Disponível no serviço Netflix por tempo indeterminado.


4 de janeiro de 2019

You - [Série Netflix]

You é uma série norte-americana do canal Lifetime e distribuída internacionalmente pela Netflix. É baseado no livro homônimo de Caroline Kepner, mas existem algumas diferenças entre a série e a obra literária, pelo menos nessa primeira temporada. 

Guinevere Beck (Elizabeth Lail) é uma estudante que almeja ser escritora, mas ela não tem muito controle sobre sua vida, perde prazos, tem uma vida financeira instável e sempre coloca outras pessoas à frente de seus problemas. Sua vida amorosa é uma verdadeira bagunça, saltando de relacionamentos para relacionamentos, na maioria deles destrutivos. Suas amigas em nada agregam na sua vida, muito pelo contrário. Mas ela acha que está tudo bem. 

Joe (Penn Badgley) é um pacato gerente de uma livraria, que leva uma vida normal até que  entra em seu estabelecimento e ele percebe que ali está o amor da sua vida. Depois de um pequeno flerte, Joe, encantado por Beck, vasculha as redes sociais para saber mais sobre a moça e descobre muita coisa. 

Com todo esse conhecimento, literalmente em mãos,  Joe inicia uma verdadeira vigília para saber mais sobre a vida de Beck, chegando até a segui-la em determinados lugares. Claro que ele fez com que o "destino" os unissem novamente. Então um relacionamento tem início. 


Mas devido a instabilidade de Back, o relacionamento vive entre altos e baixos, Joe faz de tudo para que ela sinta-se bem, consiga cumprir seus prazos, e tenha em mente alcançar seus objetivos. Ele percebe que algumas pessoas atrapalham a vida dela, e tendo em mente fazer de tudo para ela, ele acaba fazendo com que algumas dessas pessoas saiam do caminho dela. 

O tipo de amor que Joe possui é um amor mais doentio, um amor exclusivo, um amor levado às últimas consequências, onde a pessoa faz de tudo para o bem estar da outra sem mensurar o resultado dos acontecimentos, isso fica bem claro com o passar do tempo. Mas ela não percebe, e muita coisa ela acaba nem notando. 

Os últimos episódios são os mais tensos, onde parece que a história vai caminhar par um desfecho, quando na verdade nada está decidido. E o encerramento é do tipo "wtf!". Como a segunda temporada já está confirmada só nos resta esperar para saber as consequências de todos atos de Joe e tudo que ficou em aberto na primeira temporada. 



A série não é ruim, apesar de algumas situações um tanto quanto surreais, ela caminha bem, por vezes o telespectador é tentado a escolher um lado, sentir raiva de outro e compartilhar das ideias de Joe - não sinta-se mal por isso, e mostra bem o lado obsessivo de uma pessoa. As histórias paralelas são boas e acabam como uma coisa só. Tudo isso faz com que a trama desenvolva-se bem. E a segunda metade melhora bem. As atitudes de Joe nos fazem criar várias teorias, muita coisa fica no ar, e não sabemos o que realmente aconteceu, e isso (pelo menos eu acho) é muito bom, já que você pode ser surpreendido - como eu fui. 

A primeira temporada de You está disponível na Netflix e possui 10 episódios com cerca de 40 minutos cada. A segunda temporada ainda não tem data de estreia.